Abrem inscrições para as Microbolsas Alimentação e Mudanças Climáticas

Agência Pública, Idec e Cátedra Josué de Castro vão distribuir seis bolsas de R$ 8 mil para repórteres investigarem a relação entre alimentação e mudanças climáticas

17 de janeiro de 2022
(ATUALIZADO_EM 15 de fevereiro de 2022)

Você já pensou em todos os processos relacionados à nossa alimentação? Há um longo caminho que envolve a produção, o processamento, a distribuição, comercialização, preparo e consumo dos alimentos. Os sistemas alimentares têm impacto na economia, na saúde, na produção de energia e no meio ambiente. 

Segundo documento publicado pela OMS e pela FAO – Organização Mundial da Saúde e Organização da ONU para Alimentação e Agricultura, os sistemas alimentares são responsáveis por entre 20 e 35% das emissões de gases do efeito estufa. Relatório do Observatório do Clima mostra que em em 2019, as mudanças de uso da terra para agricultura no Brasil, com destaque para o desmatamento na Amazônia e no Cerrado para abertura de novas áreas plantáveis, somaram 44% do total de emissões domésticas de gases de efeito estufa.

Há muito a ser investigado e debatido sobre a relação entre sistemas alimentares e mudanças climáticas. Por isso, a Agência Pública se juntou à Cátedra Josué de Castro, da Faculdade de Saúde Pública/USP, e ao Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) para promover a 14ª edição do programa de Microbolsas. Repórteres de todo o Brasil podem inscrever pautas investigativas sobre alimentação e mudanças climáticas. As seis propostas vencedoras ganharão uma bolsa de R$ 8 mil para produzir a reportagem, com mentoria e edição da Pública. As inscrições devem ser feitas até o dia 18 de fevereiro por este formulário.

As pautas devem abordar diferentes aspectos do tema, como a falta de acesso a alimentos saudáveis e o alto consumo de ultraprocessados, o impacto da alimentação não saudável na saúde e o papel do agronegócio, que, ao mesmo tempo que contribui para as mudanças climáticas, é afetado por elas. Documento elaborado pela Health and Climate Network e divulgado pelo Idec aponta diversas conexões entre os sistemas alimentares e as mudanças climáticas.

As pautas vencedoras serão escolhidas pela Agência Pública, pela Cátedra Josué de Castro e pelo Idec, considerando a originalidade e relevância da pauta, consistência na pré-apuração, segurança e viabilidade da investigação e os recursos e métodos jornalísticos que serão utilizados. O resultado será divulgado a partir da segunda quinzena de março. O regulamento completo do concurso está disponível no site da Agência Pública. Dúvidas podem ser tiradas pelo e-mail contato@apublica.org.

Sobre a Agência Pública – A Agência Pública foi fundada em 2011 por jornalistas mulheres e tem como missão produzir reportagens de fôlego pautadas pelo interesse público, sobre as grandes questões do país do ponto de vista da população – visando o fortalecimento do direito à informação, à qualificação do debate democrático e a promoção dos direitos humanos. Em 2020, nossas reportagens foram reproduzidas por mais de 1100 veículos, sob a licença creative commons. A Agência Pública ganhou mais de 50 prêmios nacionais e internacionais, como o Prêmio Vladimir Herzog, Prêmio República e Prêmio Gabriel García Marquez. Foi o primeiro veículo brasileiro indicado ao Prêmio Liberdade de Imprensa, da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF). https://apublica.org  

Sobre a Cátedra Josué de Castro –  A Cátedra Josué de Castro de Sistemas Alimentares Saudáveis e Sustentáveis é um espaço interdisciplinar de reflexão e produção de conhecimento sobre sistemas alimentares que integra suas dimensões econômica, social, cultural, jurídica, ambiental, política e de saúde e seu arcabouço legal, institucional e de governança. Criada em 2021 e sediada na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, a Cátedra busca ampliar o olhar sobre sistemas alimentares a partir das perspectivas do cidadão, da saúde e do meio ambiente e deseja construir sistemas alimentares e sustentáveis no Brasil. Trata-se de um espaço aberto e participativo que reúne e permite o encontro de diversos atores e saberes, fomentando a construção de uma agenda comum e incentivando ações que transformem o sistema alimentar brasileiro. http://catedrajc.fsp.usp.br/

Sobre o Idec – O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) é uma associação de consumidores sem fins lucrativos, independente de empresas, partidos ou governos, que há mais de 30 anos trabalha para garantir à população o acesso a alimentos saudáveis que respeitem os limites dos recursos naturais. O Idec luta pelo direito dos consumidores-cidadãos. Está na sua missão incidir, monitorar e defender políticas que garantam a perspectiva da produção e do consumo de alimentos saudáveis a partir de bases sustentáveis.

Leia também